Estandarte da PAEL    A Maçonaria      Fale Conosco     Home

Gerais

 
Projeto para constituir candidatos maçons na
vida política profana
Vitor Pedro Mechioratto, MI, fundador e membro do quadro da ARLS "Leodolpho Evangelista da Rocha, - Oriente de Passos

 

Sou Vitor Pedro Mechioratto, MI, fundador e membro do quadro da ARLS "Leodolpho Evangelista da Rocha, 2.515 Oriente de Passos, MG. Desde muito nossa loja vem discutindo a necessidade de participarmos da vida política profana em nosso país. A principio houve uma certa resistência pois havia, da parte de alguns obreiros mais conservadores, uma idéia de nos mantermos no que chamavam neutralidade, ou seja, posição apolítica (na verdade entendemos esta postura, aparentemente cômoda, como de inação, falta de coragem). Concordo que o maçom não pode fazer de nossa instituição veículo de política partidária, no sentido tão atual de se praticar a "beneficência em beneficio próprio". Isto é totalmente contra nossos princípios e nem há que discutir.

Mas, em nossa oficina, venceu a idéia da ação e colocamos em prática o projeto, começando por constituir um candidato viável. Claro que tivemos de abrigá-lo em uma sigla partidária (afinal, temos de cumprir as normas do meio onde vamos atuar), como única maneira de viabilizar sua candidatura.

PFizemos uma pesquisa em nosso quadro sobre quem teria maior probabilidade de ser eleito e a escolha recaiu sobre um Irmão ainda companheiro. Isto mostra a maturidade dos IIrm\, onde vaidades não se foram presentes, e nos escoramos em situações concretas: um Irmão (logicamente praticante de nossa filosofia, embora ainda não investido de toda a luz de um mestre) que reunia as condições de bom trânsito no meio profano, embora neófito em política, foi escolhido por reunir maiores possibilidades de sucesso.

O trabalho não é fácil, mas o sucesso se torna mais doce quando decorre da conquista pelo esforço. Assim a escolha se deu por unanimidade, mesmo não sendo um mestre ainda, repito. Mas infelizmente, o suporte a candidatura de nosso Irmão (Alexandre Almeida), tanto do ponto de vista material (há gastos, que não são poucos, quando tenhamos feito uma campanha com mínimo possível) quanto no "corpo a corpo", não foi totalmente abraçado. Não enxergaram, todos, que o sucesso da empreitada contribuiria sobremaneira para o fortalecimento de nossa Loja e, conseqüentemente, da Ordem. Ou não tiveram coragem ou mesmo disposição ou disponibilidade.

Felizmente nossa oficina abriga TODOS da família (esposas, filhos, filhas, amigos dos filhos e das filhas) nos nossos "braços paramaçônicos" e eles não nos faltaram. Abraçaram com bravura, ardor, desprendimento, além dos IIrm\ de primeira hora, nossos DeMolays, nossas meninas do "Arco Íris" e nossas esposas da "Estrela do Oriente".

O resultado não poderia ser outro. Aliamos a vontade, dedicação, trabalho, plantamos e agora colhemos: nosso candidato foi eleito, e muito bem eleito.

A fase agora é outra, de mais trabalho ainda. E, com sensação do dever cumprido e já com adesão dos que não entenderam, continuamos a participação, colaborando através de comissões que municiam com projetos que possam atender nossos objetivos e a filosofia da ordem.

Mas nosso projeto não acaba aí. Queremos mais. Já estamos trabalhando no sentido de buscar representantes estadual e federal, e também no poder executivo de nosso oriente. Temos de acreditar que somos capazes (afinal, não escolhemos os melhores, para nosso meio). Temos de acreditar nos nossos IIrm\ que hão de corresponde. E se não temos IIrm\ devemos buscar candidatos comprometidos com a Ordem, com nossos princípios. Então será apenas nos engajarmos de corpo e espírito e trabalhar. Trabalhar muito.

Ora, se devemos cultivar a moral e os bons costumes, e sabendo que abominamos o privilégio e que combatemos incessantemente a corrupção (pratica que tem se tornado comum nas nossas autoridades constituídas, seja no Executivo, Legislativo ou no Judiciário e que deveriam ser exemplo), porque não buscar o trigo, separando o joio?

O verdadeiro Maçom não pode falhar. Ele tem compromisso também com o mundo profano. Ainda somos referência apesar de termos em nosso meio os que denigrem a nossa imagem.

Meus IIrm\, a Leodolphos Evangelista da Rocha, com apoio de nossa família, se sente capaz de empreitadas ainda maiores. Nossas "Estrelas do Oriente" , nossos "DeMolays" e nossas "Meninas do Arco Íris" nos sustentam e dão alento. Somente podemos ir a frente, sem jamais pensarmos em fugir, em nos omitir. Elegemos nosso Irm\ Alexandre Almeida como o mais votado vereador no Oriente de Passos e, proporcionalmente, dos mais votados do Estado e este foi apenas o primeiro passo. Reitero que não nos deitaremos nos louros, nem deixaremos que o vicio nos tome conta do coração. Praticaremos o bem, para a grandeza da Ordem e da humanidade. Não apenas aqui, na Loja, no Oriente de Passos, mas na nossa Pátria.

Gostaríamos imensamente que este nosso projeto fosse espelho em todo território mineiro e, porque não dizer, nacional, marcando um novo caminho, o reavivar de uma cultura que perdemos ao longo do tempo.


VITOR PEDRO MERCHIORATO
Deputado à PAEL pela Leodolphos Evangelista da Rocha
Membro da Ação Maçônica Internacional